} .materia strong { color: #FFF; }


 

Informática - 12/03/2017 - 15:35:48

 

Hackers invadem site do Boa após contratação de Bruno

Hackers invadem site do Boa após contratação de Bruno

 

Da Redação com agências

Foto(s): Reprodução

 

Hackers deixaram mensagens recordando o 'caso Eliza Samudio'

Hackers deixaram mensagens recordando o 'caso Eliza Samudio'


A repercussão quanto à contratação de Bruno continua a dar dores de cabeça para o Boa Esporte. Após perder um de seus patrocinadores, o clube de Varginha viu seu site ser invadido neste domingo por hackers, que deixaram mensagens de repúdio aos bovetas e aos patrocinadores. 

Na tela do site, foi escrita a seguinte mensagem: 

"Este ato é uma demonstração de repúdio ao Boa Esporte Clube e a todos seus patrocinadores por apoiarem diretamente o feminicídio". 

Os hackers listaram os atuais patrocinadores do Boa Esporte: Prefeitura de Varginha, Prolife, Magsul, Kipao, Kanxa, Gois e Silva, Fenix, Fazenda Ouro Velho e Dengue Control. Em seguida, foi direcionada a seguinte ameaça: 

"Será que os patrocinadores do Boa Esporte Clube não se importam de ter sua marca associada ao feminicídio?". 

Além disto, foram deixadas estatísticas sobre o assassinato de mulheres e lembranças do "caso Eliza Samudio". 

Anunciado por dois anos como reforço do clube boveta, Bruno será apresentado nesta terça-feira. O goleiro deixou a cadeia em 24 de fevereiro, devido a um habeas corpus deferido pelo Ministro do STF, Marco Aurélio Mello, e poderá recorrer em liberdade do processo que o condenou por sequestro, morte e ocultação de cadáver da modelo Eliza Samudio. 

A contratação do goleiro fez a Nutrends Nutrition, empresa de suplementos alimentares, romper patrocínio com o clube.

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias



Coreia do Norte faz novo teste com míssil e publica fotos tiradas do espaço


Corinthians vence o Vitória na Arena Fonte Nova em Salvador-BA


Santos derrota o Coritiba na Vila Belmiro


Mistão do Palmeiras perde para a Chapecoense na Arena Condá


Ricardo Saud, da JBS, diz que empresa ajudou a financiar campanhas de 1.829 políticos de 28 partidos


Delator da JBS, Joesley Batista, disse que pagou propina a políticos com doação oficial