PF faz operação para combater fraudes na fiscalização do setor de alimentos


 

Nacional - 17/03/2017 - 07:39:49

 

PF faz operação para combater fraudes na fiscalização do setor de alimentos

PF faz operação para combater fraudes na fiscalização do setor de alimentos

 

Da Redação com Abr

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Carro da Polícia Federal deixa a sede da empresa JBS, em São Paulo

Carro da Polícia Federal deixa a sede da empresa JBS, em São Paulo


Mais de mil agentes da Polícia Federal (PF) cumprem desde as primeiras horas da manhã de hoje (17) 309 mandados judiciais, sendo 27 de prisão preventiva, 11 de prisão temporária, 77 de condução coercitiva e 194 de busca e apreensão na Operação Carne Fraca, que investiga uma organização criminosa liderada por fiscais agropecuários federais e empresários do agronegócio.

Segundo a PF,  servidores das superintendências regioanais do Ministério da Pesca e Agricultura nos estados do Paraná, Minas Gerais e Goiás “atuavam diretamente para proteger grupos de empresários em detrimento do interesse público”.

De acordo com a PF, os fiscais se utilizavam dos cargos para, mediante propinas, facilitar a produção de alimentos adulterados por meio de emissão de certificados sanitários sem que a verificação da qualidade do produto fosse feita.

O nome da operação faz referência à expressão popular  " a carne é fraca" a fim de demostrar a fragilidade moral dos agentes públicos envolvidos nas fraudes e que "deveriam zelar e ficalizar pela qualidade dos alimentos fornecidos à sociadade", diz a nota da PF.

Lava Jato

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias



Procuradores escolhem hoje nomes que vão compor lista tríplice para a PGR


TRF4 reverte decisão de Moro e absolve Vaccari em processo da Lava Jato


Em relatório final, PF diz que Michel Temer embaraçou investigações


Prazo para requerer redução de IPTU para aposentados e pensionistas termina na quarta, dia 28


Janot denuncia Temer por crime de corrupção passiva


Como empresários e autônomos devem garantir seu futuro frente às mudanças previdenciárias do país?