} .materia strong { color: #FFF; }


 

Politica - 18/05/2017 - 07:27:12

 

STF determina o afastamento de Aécio Neves e não aceita pedido de prisão da PGR

STF determina o afastamento de Aécio Neves e não aceita pedido de prisão da PGR

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Aécio Neves, presidente nacional do PSDB

Aécio Neves, presidente nacional do PSDB


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, relator da Lava Jato, determinou hoje (18) o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) de seu mandato de senador e do deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) da Câmara. Rocha Loures é próximo ao presidente Michel Temer (PMDB). Aécio e Loures foram citados e gravados em delação de dono da JBS.

O procurador-geral da república, PGR, Rodrigo Janot também pediu a prisão preventiva de Aécio Neves e o ministro Edson Fachin não concedeu o pedido.

O STF determinou a prisão preventiva de Andrea Neves, irmã de Aécio. Ela foi presa em condomínio em Belo Horizonte (MG) durante ação da PF.

De acordo com a delação Aécio Neves, que é presidente nacional do PSDB, teria pedido para Joesley Batista, um dos donos da JBS, R$ 2 milhões para que pudesse pagar sua defesa nos inquéritos da Operação Lava Jato. O dinheiro teria sido entregue a seu primo Frederico Pacheco de Medeiros, o "Fred", em quatro parcelas de R$ 500 mil. Uma das entregas, feita por Ricardo Saud, diretor de Relações Institucionais da JBS, que também é delator na Lava Jato, foi gravada pela Polícia Federal.

Todo o material colhido foi anexado na delação premiada de Joesley, de acordo com o jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

A Polícia Federal faz, ainda, buscas na casa de Aécio em Ipanema, bairro do Rio de Janeiro, e em sua casa em Brasília além de seu gabinete no Congresso Nacional.

O deputado Rocha Loures, PMDB, foi gravado recebendo R$ 500 mil em uma mala entregue pelo diretor da JBS. O deputado é ligado ao presidente Michel Temer. De acordo com a delação, Temer teria indicado Loures, em conversa também gravada por Joesley, para cuidar de assuntos do interesse da empresa J&F, controladora da JBS.

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias



Coreia do Norte faz novo teste com míssil e publica fotos tiradas do espaço


Corinthians vence o Vitória na Arena Fonte Nova em Salvador-BA


Santos derrota o Coritiba na Vila Belmiro


Mistão do Palmeiras perde para a Chapecoense na Arena Condá


Ricardo Saud, da JBS, diz que empresa ajudou a financiar campanhas de 1.829 políticos de 28 partidos


Delator da JBS, Joesley Batista, disse que pagou propina a políticos com doação oficial