Rússia é acusada de usar Copa do Mundo para ocultar medidas impopulares


 

Internacional - 23/06/2018 - 08:10:33

 

Rússia é acusada de usar Copa do Mundo para ocultar medidas impopulares

 

Da Redação com agências

Foto(s): EPA

 

Presidente Vladimir Putin

Presidente Vladimir Putin


Políticos de oposição acusaram o Kremlin de usar a Copa do Mundo da Rússia como um disfarce para adotar medidas impopulares. O governo estaria aproveitando que todas as atenções estão voltadas ao inesperado sucesso esportivo do país e que está em vigor uma proibição a protestos políticos durante os jogos.

Há planos em elaboração desde o início do torneio para aumentar a idade de aposentadoria, elevar o imposto sobre valor agregado e reduzir o limite de um imposto sobre compras em sites estrangeiros.

O aumento da idade de aposentadoria é particularmente impopular: uma petição contra a proposta recolheu 2,3 milhões de assinaturas na internet.

O projeto foi anunciado no dia de inauguração da Copa do Mundo 2018. De acordo com o projeto de reforma da previdência da Rússia, para homens, a aposentadoria passaria de 60 para 65 anos, apenas dois anos a menos que a expectativa de vida, que hoje é de 67 anos. Dimitri ainda falou em subir o imposto sobre o valor agregado.

Os russos não estão prestando muita atenção às decisões do Kremilin e se voltam para os resultados da Seleção Russa de Futebol. A imprensa destacou com grande ênfase os resultados dos jogos da Rússia e deu pouco destaque às propostas do Kremilin.

Impedido de disputar eleições, Alexei Navalny foi detido junto a 1.600 opositores durante manifestações anti-Putin não autorizadas em toda a Rússia

Libertado da prisão no dia da abertura da Copa do Mundo 2018, Alexei Navalny, adversário político de Putin, convocou protesto contra a reforma da previdência para o dia 1º de julho

Alexei Navalny, líder da oposição na Rússia, convocou o protesto nacional contra a alteração da idade mínima de aposentadoria no país. A manifestação ocorrerá no decorrer da Copa do Mundo.

Mas, de acordo com Navalny, os atos contra a reforma previdenciária de Vladmir Putin serão realizados somente em 20 cidades onde a Copa do Mundo não está sendo disputada, como Tver e Yaroslav.

"Sejamos honestos: o aumento da idade para aposentadoria, decidido por Putin e Medvedev, é um verdadeiro crime. Vamos protestar contra isto com todas as nossas forças", escreveu Navalny em sua página pessoal na internet.

Atualmente, a idade de aposentadoria das mulheres russas é de 55 anos e, caso a reforma seja aprovada, seria elevada para 63 anos. No caso dos homens, que agora se aposentam aos 60 anos, a idade mínima para se aposentar seria de 65 anos.

De acordo com um decreto presidencial especial, durante a Copa do Mundo todas as grandes aglomerações sem relação com o futebol estão proibidas a menos que tenham autorização explícita das autoridades locais.

Aumentar a idade de aposentadoria na Rússia não é a única opção, diz conselheiro de Vladimir Putin

O sistema previdenciário da Rússia enfrenta um crescente déficit que deve ser resolvido, mas aumentar a idade de aposentadoria não é a única opção, disse conselheiro econômico do presidente Vladimir Putin, Andrei Belousov, neste sábado.

Políticas alternativas tais como aumentar tarifas ou pagamentos sociais “são bastante duras”, disse ele em um programa de televisão quando questionado se a idade de aposentadoria teria que ser maior. 

Putin disse no fim do ano passado que a idade mínima de aposentadoria teria que ser maior em algum momento, mas que esse momento ainda não havia chegado. 

Mulheres russas podem receber pensão a partir dos 55 anos, enquanto homens podem solicitá-la a partir de 60 anos. O Kremlin tem tratado cuidadosamente dessa sensível questão, mas apoiadores de uma idade mais avançada para os benefícios argumentam que a medida é essencial, porque a força de trabalho do país está encolhendo. 

“É claro que não é inevitável, mas as alternativas são bastante duras”, disse Belousov no final de maio deste ano.

“As alternativas são aumentar tarifas, pagamentos sociais”, disse ele. “Hoje, nosso fundo de pensão não está equilibrado, ele tem um déficit de cerca de 2 trilhões de rublos (30,4 bilhões de dólares) e a tendência é crescer. Algo precisa ser feito.”

A questão tem se tornado mais urgente recentemente, à medida que a economia da Rússia tem caído em recessão e o orçamento tem registrado déficit. Aumentar a idade de aposentadoria ajudaria a conter esse déficit.

Belousov também disse na entrevista, transmitida neste sábado, haver um consenso de que não é possível para a Rússia alcançar um crescimento anual de mais de 1-2 por cento no futuro próximo com seu atual modelo econômico.

 



;

Links
Vídeo


Últimas Notícias



Em reação à nova equipe econômica, dólar cai e Bovespa sobe


Ministro propõe que médicos oriundos do Fies substituam cubanos


Fernanda Lima chora, mas não vai salvar "Amor & Sexo" do fim


Receita abre nesta sexta-feira consulta ao sexto lote do IRPF


TSE investiga se hackers invadiram sistema da Justiça Eleitoral antes da eleição


Moro e Bolsonaro se encontram para conversar sobre convite para o Ministério da Justiça