-->


 

Turismo - 27/12/2018 - 18:17:07

 

2,7 milhões de pessoas são previstas para o Réveillon de Copacabana

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo / Nielmar de Oliveira / Abr

 

Reivellon no Rio de Janeiro, na praia de Copacabana, em 2017

Reivellon no Rio de Janeiro, na praia de Copacabana, em 2017


Com público esperado de 2,7 milhões de pessoas, o esquema operacional para o Réveillon de Copacabana terá reforço em todos os setores da prefeitura carioca, como segurança, engenharia de tráfego, transporte coletivo, saúde e assistência social. O esquema operacional foi apresentado hoje (27) no Centro de Operações.

Como nos anos anteriores, o bairro será fechado para o tráfego de carros com antecedência. Este ano, o horário para circulação, inclusive de carros de moradores de Copacabana, foi prorrogado em meia hora, até as 19h30. Ônibus e táxis poderão desembarcar passageiros até as 22h.

A recomendação para quem for curtir o show pirotécnico ou as atrações dos nove palcos é utilizar o metrô, que venderá os cartões exclusivos para o dia 31 até amanhã (28). Após as 22h, os ônibus que saírem do centro ou da zona norte deixarão os passageiros na Enseada de Botafogo e os que seguem da zona oeste e da Barra da Tijuca param em Ipanema, mesmo local de embarque para o retorno após a meia-noite.

O coordenador de operações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio), Joaquim Diniz, diz que a área de lazer em Copacabana, Ipanema e Leblon vai funcionar durante todo o dia 31 de dezembro e 1º de janeiro, com o fechamento de uma pista das avenidas Atlântica e Vieira Souto para os carros.

“A pista junto aos prédios funciona normalmente. Em Copacabana a gente inverte a pista, em Ipanema e Leblon a gente não inverte. Vai funcionar até as 19h30 no sentido em direção à Avenida Niemeyer. Às 19h30 a gente faz a inversão, porque é quando começam a chegar os ônibus do terminal. Às 5h volta ao normal”.

Limpeza

O responsável pelo Controle Urbano na Secretaria de Ordem Pública, Eduardo Furtado, explicou que a operação para a virada do ano já começou, com rotinas mais intensas na orla da zona sul, e que vão aumentar a partir de domingo.

“Na noite do dia 30 começamos com a Operação Tatuí, para retirar mercadorias enterradas na areia da praia, e iremos até as 19h do dia primeiro. Atuaremos com três equipes no dia 30, cinco no dia 31 e uma base de triagem, com esforço para a entrega da cidade em seu estado de normalidade já no dia 1º”.

A Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) disse que é esperado aumento de 15% na produção de resíduos este ano. No ano passado, foram retirados de Copacabana 285 toneladas de resíduo, sendo 41 toneladas recicláveis. Este ano, serão colocados 60 contêineres chamados de “laranjão” na orla. Segundo a Comlurb, os 40 utilizados no ano passado facilitaram a limpeza, pois muitas pessoas depositaram seu lixo neles. A expectativa é que a orla seja entregue limpa às 10h do dia primeiro, com equipes atuando no local a partir das 20h do dia 31.
Segurança e saúde

A Guarda Municipal vai trabalhar com efetivo 67% maior do que no ano passado, com um total de 1.774 guardas. A comandante da Guarda Municipal, inspetora Tatiana Mendes, disse que, após cinco anos de proibição pelo Ministério Público, os guardas utilizarão pistolas de eletrochoque durante o réveillon. Duas mil armas foram adquiridas em outubro e estão em uso pela corporação.

“É importante porque mantém a integridade do guarda municipal e também daquele que cometeu a ilicitude, porque, por segundos, ele imobiliza a pessoa, então tira ele do cenário e dá continuidade normal.”.

A Secretaria Municipal de Saúde montará quatro postos médicos na orla de Copacabana, com um total de 44 leitos e 44 poltronas de hidratação, além de 40 ambulâncias. Estarão de plantão com 40 médicos, 20 enfermeiros e 40 técnicos de enfermagem nos postos e 32 médicos, 32 enfermeiros e 8 técnicos de enfermagem nas ambulâncias. No ano passado, foram feitos 657 atendimentos e 58 remoções durante a festa.

Turismo

A ocupação nos hotéis está em 85% em Copacabana e 91% no Flamengo. O diretor de Atendimento ao Turista da Riotur, Maurício Werner, disse que o posto de atendimento da Rua Hilário de Gouveia vai fechar às 20h, mas pode ser procurado pelos turistas para comprar passeios e, como novidade, foi montada no local uma loja de produtos licenciados.

A queima de fogos vai ter dez balsas, com um total de 16,9 toneladas de fogos e trilha sonora de João Brasil. A prefeitura promete uma apresentação mais potente, com disparos de bombas de alto, médio e baixo calibre e artefatos inéditos, como uma cascata de bombas douradas e brancas que acendem lentamente e formam imagens em 3D no céu. A vistoria das balsas de onde são disparados os fogos será feita amanhã.

A partir das 19h do dia 31 haverá shows com Banda de Ipanema, Marco Vivan, Djs Cat Dealers, Baby do Brasil e Gilberto Gil. Depois da queima de fogos sobem ao palco a cantora Ludmilla, o DJ Dakid, a Beija-Flor de Nilópolis e um Dj animam o público até as 4h.

Também haverá shows no Flamengo, em Guaratiba, na Ilha do Governador, na Ilha de Paquetá, em Madureira, na Penha, em Ramos e em Sepetiba, com queima de fogos à meia-noite também no Flamengo.

;

Links
Vídeo


Últimas Notícias



Bolsonaro assina decreto que flexibiliza a posse de armas


Luiz Marinho têm bens bloqueados no caso do Museu do "Lula"


Bolsonaro defende que ataques no CE sejam considerados terrorismo


Marcos Pontes diz que fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país


Inflação do aluguel é de 0,03% na primeira prévia de janeiro


Ibovespa fecha o dia em alta, com novo recorde, e dólar cai abaixo de R$3,70